(66)35662702

NO AR

Programação Musical

Com automação

Juina

Homilia da Celebração da Renovação das Promessas Sacerdotais e Bênção dos Santos Óleos

Publicada em 22/03/18 às 14:43h - 545 visualizações

por Nazaré Fm 89,5


Compartilhe
 

Link da Notícia:

 (Foto: Nazaré Fm 89,5)

QUERIDOS IRMÃOS E IRMÃS, QUERIDO POVO DE DEUS. QUERIDOS IRMÃOS NO SACERDÓCIO, QUERIDOS PADRES.

Em primeiro lugar agradeço-vos pela colaboração no serviço do Reino de Jesus - Reino de Deus Pai. Sou grato a todos os padres que deram sua vida por esta região. Padres missionários que vieram de fora do Brasil. Padres missionários de outras dioceses do país. Padres religiosos de todas as congregações. Padres que servem nesta Igreja Particular e padres que servem em outras terras de missão. Padres que estão conosco e padres que já estão na glória. Muito obrigado! Minha oração por todos.

A Liturgia de hoje nos convida à oração pela vida de cada padre. Agradeço ao povo de Deus pela oração, pela amizade, pelo apoio, pelo carinho e cuidado para com os padres.

"O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me consagrou com a unção para anunciar a Boa nova aos pobres; enviou-me para proclamar a libertação aos cativos e aos cegos a recuperação da vista; para libertar os oprimidos e proclamar um ano da graça do Senhor".

Com esta síntese da Palavra de Deus, desejo proferir esta mensagem. O profeta Isaías já tinha pronunciado estas palavras a alguns séculos antes de Jesus, referindo-se exatamente a Jesus Sacerdote. Ungidos para o Senhor.

Lembro-me de que há 23 anos minha irmã no leito de morte pediu que segurasse os seus pés. Dizia: "Segure meus pés, porque suas mãos são ungidas, são consagradas". Foi ali que entendi o que significa ser ungido pelas mãos. Foi ali que compreendi o que significa ser consagrado. Aquela hora próxima da morte da minha irmã foi a hora em que senti que a graça de Deus passa pelo serviço do Padre, a Hora de Deus. Enquanto segurava os pés como ela pediu, ela foi conversando, conversando, conversando... Depois de quarenta minutos de conversa, ela diz: "Será que agora estou confessada?" Nesta hora dei a absolvição dos pecados. Momento difícil, mas Momento forte, Hora da misericórdia de Deus. Hora da reconciliação. Minha irmã não sentia o chão debaixo dos pés. Faltava a paz. Ela precisava sentir a graça, que o padre naquela hora, enviado de Deus podia fazer alcançar servindo de Ponte.

Ser padre é ser esta presença na hora de muita prova. Hora da partida. Hora de aceitar a despedida da irmã, do irmão. Hora da fé. Ser padre é sentir e tocar a graça de Deus. É ser presença de Deus. Padre sinal de Deus. Coração de Deus. Amor de Deus. Salvação de Deus.

Outro testemunho que recordo agora é a vida do padre Balduino. Quando padre Balduino foi encontrado no Rio Juruena, depois de longas horas de buscas, os indígenas disseram na aldeia: "Ele sofreu por nós, ele apanhou por nós, ele foi preso por nós, porque não temos o direito de enterrar o Padre aqui na aldeia"? O padre, o povo o quer sempre consigo, na vida e na morte.

Hoje é dia de rezar pelos padres dizia a pouco. A oração Consecratória é proferida no dia da ordenação presbiteral. Hoje retomo esta oração para todos nós padres.

"Assisti-nos, Senhor, Pai Santo, Deus eterno e todo-poderoso, autor da dignidade humana e distribuidor de todas as graças, que dais crescimento e vigor a todas as coisas, e, para formar um povo sacerdotal, estabeleceis, em diversas ordens, os ministros de Jesus Cristo, vosso Filho, pela força do Espírito Santo.

Já no Antigo Testamento, em sinais prefigurativos surgiram vários ofícios por vós instituídos, de modo que, tendo à frente Moisés e Aarão para guiar e santificar o vosso povo, lhes destes colaboradores de menor ordem e dignidade.

Assim, no deserto, comunicastes a setenta homens prudentes o espírito dado a Moisés que, com o auxílio deles, pôde mais facilmente governar o vosso povo.

Do mesmo modo, derramastes copiosamente sobre os filhos de Aarão da plenitude concedida a seu pai, para que o serviço dos sacerdotes segundo a Lei fosse suficiente para os sacrifícios do tabernáculo, que eram sombra dos bens futuros.

Na plenitude dos tempos, Pai Santo, enviastes ao mundo o vosso Filho, Jesus, Apóstolo e Pontífice da nossa fé.

Ele, pelo Espírito Santo, a vós se ofereceu na cruz, como hóstia pura, e fez os seus Apóstolos, santificados na verdade, participantes da sua missão; e lhes destes colaboradores para anunciar e consumar em todo o mundo a obra da salvação.

Concedei também, agora, à nossa fraqueza, Senhor, estes colaboradores, de que tanto a Igreja necessita no exercício do sacerdócio apostólico.

Nós vos pedimos, Pai todo-poderoso, constituí e renovai estes vossos servos na dignidade de Presbíteros; renovai em seus corações o Espírito de Santidade; conservem eles, ó Deus, o segundo grau da Ordem sacerdotal, que de vós procede, e sua vida seja exemplo para todos.

Sejam eles cooperadores zelosos de nossa Ordem episcopal para que as palavras do Evangelho, caindo nos corações humanos através de sua pregação, possam dar muitos frutos e chegar até os confins da terra, com a graça do Espírito Santo.

Sejam eles juntamente conosco fiéis dispensadores dos vossos mistérios, de modo que o vosso povo renasça pela água da regeneração, ganhe novas forças do vosso altar; os pecadores sejam reconciliados, e os enfermos se reanimem.

Estejam eles sempre unidos a nós, Senhor, pela Espiritualidade do encontro, para implorar a vossa misericórdia em favor do povo a eles confiado, presente nesta querida Diocese de Juína.

Assim, todos os povos: Negros, brancos, índios, mestiços, reunidos em Cristo Jesus e unidos a Ele, Sumo e eterno sacerdote, se convertam em um só povo, para a consumação do vosso Reino.

Deus jamais deixou seu povo sem padre. Ao longo dos séculos a Igreja sempre contou com a presença sacerdotal no cuidado do povo de Deus para a sua salvação.

E concluo com a oração pelas vocações:

Cristo Jesus, Senhor da Messe e da Igreja! Muito obrigado pelos padres que nos destes. Eles nos batizaram e nos deram a Primeira Eucaristia. Tantas vezes na confissão nos deram o perdão em Vosso nome. E sempre de novo nos alimentam com a Palavra, com a escuta e com os sacramentos.

Mas, se estamos felizes por tudo isso, também estamos preocupados. Pois, são tantas as pessoas que ainda não tem Sacerdote. Bairros imensos das grandes cidades estão abandonados. Cidades e vilas no interior não tem vigário. Grandes lavouras e enormes fazendas não têm capelas. Povos indígenas em terras distantes, não vos conhecem. Quem irá levar o Evangelho a essas pessoas? Ficarão abandonadas sem a presença da Igreja e a graça dos Sacramentos?

Senhor Jesus, também a eles chamai e enviai sacerdotes, religiosos e religiosas. Missionários como enviastes a nós. Para esta tarefa, chamais vós, mesmo, os novos apóstolos, como chamastes a Pedro e Tiago, João e André e todos os outros. Chamai-os do nosso povo.

Chamai-os de nossas paróquias. Chamai-os de nossas famílias. Chamai alguém de nossos parentes. Chamai alguém de nossos vizinhos. E se for do vosso agrado, lembrai-vos também de nossa casa. Vinde a nós. Batei à nossa porta. Dai-nos a honra de vossa visita. Chamai alguém de nossa família. Chamai algum filho para ser Sacerdote, Religioso ou missionário. Alguma filha para ser religiosa ou missionaria. Chamai-os. Iremos apoiá-los. Iremos ajuda-los. Dai-nos, Senhor esta graça e alegria! Amém. 

Dom Neri José Tondello, Bispo da Diocese de Juína - MT 

 

 




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








.

LIGUE E PARTICIPE

(66) 3566-2702

Visitas: 349904
Usuários Online: 1
Copyright (c) 2022 - Nazaré Fm 89,5 - Comunicando Vida e Fé
Converse conosco pelo Whatsapp!